25.11.08

Mr.Dheo Video

// Religion

5 comentários:

TigerTagTeam disse...

dope.

Tom disse...

A unica coisa q tenho a dizer e' que, todos se dizem muito portugueses e "façam o favor de enaltecer o graff português porque tem muito valor", no entanto usam o inglês para as suas produções seja em titulos seja em creditos, porque? pra terem exposição la' fora, se calhar o que anda por ca' n e' assim tão bom de enaltecer, eu se não conhecesse esta pessoa e visse o video, n sabia se ele era português, onde esta' o enaltecer o graff tuga?! Não digo isto so' em tom de critica, pois este tipo de coisa ja' e' feito automaticamente as pessoas ja' nem pensam nisso, mas se não pensam não venham depois dizer q e' preciso dar mais valor ao que existe em portugal pois são os portugueses os primeiros a quererem-se afastar disso mesmo, tanto no graffiti como em varios outros campos.


Desculpem o incomodo, mas quando algo me incomoda a mim eu tenho a tendencia a deixar o meu comentario, boa produção "though".

Dheo disse...

Boas Tom.

Em primeiro lugar tens o teu lado de razão, não ta tiro. Aliás, concordo em parte com o que dizes, faz todo o sentido.

No entanto vou-te dar a resposta mais sincera e lógica possível para que entendas a minha opção.

O inglês é a linguagem universal, toda a gente a entende. Se te disser que nas visitas à minha página por exemplo, só cerca de 30% são portuguesas, dizes-me que faz sentido o conteúdo ser português?
Se te disser que 80% das pessoas que vão ver este vídeo, assim como viram os outros, não entendem uma única palavra de português, faz sentido a mensagem que para mim é universal (já que a religião não é um assunto português mas mundial) ser escrita em português?

Mau seria, com estas percentagens, fazer as coisas para esses 30% porque seria a conclusão de que os portugueses não iriam entender o seu conteúdo. E entendem na mesma...

Estas acções que vês como "para ter exposição lá fora" servem, quanto a mim, para dar a conhecer o graffiti português. E também acho que qualquer pessoa que chegue ao ponto de analisar as coisas da forma que analisaste, facilmente se dá ao trabalho de ver que a descrição de todos os vídeos diz "PORTUGAL".

Se o graffiti português tem de passar as fronteiras, tem de passá-las de forma a que o compreendam. Ou lês uma entrevista de um writer russo ou sueco, e por muito que admires o que ele faz, consegues perceber porquê que o faz e o que o motiva?

Para mim é simples, mas não deixa de ser uma opção pessoal. E aí obviamente que tem de haver quem não concorde comigo. Fico contente por teres exposto a tua visão das coisas, em vez de ficares calado como acontece na maior parte dos casos.

Obrigado

Um abraço

Tom disse...

Percebo perfeitamente o teu ponto de vista e tendo em conta esses factos ate' te dou razão, no entanto n retiro nada do que disse, pois e' a minha opinião q se devia combater esses numeros, so queria deixar isso explicito.


Agradeço que n tenhas visto o meu comentario como uma critica pessoal porque não o era de todo, mas sim mais uma tentativa de espicaçar a inercia que pelo menos eu sinto quando olho para o panorama nacional, e' sempre bom quando as coisas ficam bem explicitas e esclarecidas sem ser preciso as pessoas sentirem-se desde logo atacadas com um mero comentario, gostei muito da tua atitude pois e' raro alguem no graffiti português fazer o mesmo, raro ou muito dificil.
E' smp mais importante passar a sua imagem austera e superior a tudo e todos.

Obrigado pela atenção em responder,

Abraço, e mais uma vez bom trabalho!

Dheo disse...

Boas,

Como te disse, há espaço para todos, mesmo com opiniões diferentes. E para mim é importante este diálogo porque o vejo como construtivo.

Acabamos por concordar em alguns pontos, noutros discordamos, mas quis que percebesses a minha opção porque também compreendo que não seja muito perceptível à primeira. Eu como tenho acesso a estes "números", vou-me regendo sempre por aí, mas como também te expliquei não deixo de ter o meu país associado ao meu trabalho. Nos vídeos, no site...enfim, em todo o lado. E não é por aí que se contraria os números...se sinto mais "interesse" no meu trabalho a vir lá de fora, retribuo. Antes o fizesse a pensar no meu País..acho que não preciso de explicar mais para entenderes o que quero dizer.

Era bom que este tipo de conversa saudável se extendesse aos vários temas, aos vários posts. Para mim é importante.

Obrigado eu pelas palavras e pelo incentivo.

Um abraço